top of page
whatsapp-image-2021-10-02-at-10.39.46.jpeg

Neste sábado (1), movimentos sociais, estudantis e políticos de Belém organizaram atos contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo a organização dos atos 'Fora Bolsonaro', mais 11 municípios paraenses devem aderir ao movimento.

Em Belém, os manifestantes começaram a chegar por volta das 8h30, em concentração no bairro de São Brás. Logo após, seguiram em caminhada para a praça da República, no centro da capital.

Manifestantes seguiram pela Av. Governador José Malcher até a Praça da República, centro da capital. — Foto: Ascom Sindtifes

No Pará os municípios com manifestações previstas para este sábado foram: Altamira, Bragança, Baião, Cametá, Castanhal, Marabá, Parauapebas, Santarém, Tracuateua, Santarém (Curuai) e Tucuruí. No Brasil, foram confirmados 214 manifestações em 206 cidades brasileiras e em 15 países.

A principal pauta do movimento é a reforma administrativa, principalmente contra a 'PEC 32', a chamada 'PEC da Rachadinha', que propõe o fim do concurso público. O texto, que já foi aprovado na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, estabelece a possibilidade de contratos temporários de até 10 anos.

Os manifestantes pedem também melhorias na educação, combate à fome no Brasil e direito à vida.

000-1pl7t0.jpg

Na noite desta sexta-feira (1º), o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (PSOL), informou em suas redes sociais que testou positivo para covid-19.

De acordo com Edmilson, ele tem sintomas leves e está em repouso em casa. "Informo que testei positivo para covid-19, nesta sexta-feira. Estou bem, com sintomas leves e em casa, onde estou despachando pelos próximos dias, e seguindo todos os protocolos necessários", disse o prefeito.

Belém registra 150.545 mil casos da doença, sendo que 37 deles foram registrados na última semana. A capital tem 4% da ocupação de leitos clínicos e 6% de ocupação de UTI com pacientes acometidos por covid-19.

bottom of page